• Home
  • Nonfiction
  • A Psicologia das Emoções--O Fascínio do Rosto Humano

A Psicologia das Emoções--O Fascínio do Rosto Humano

By A. Freitas-Magalhães

"Persisto impelido em fazer de cada face um laboratório habitado por famintos pontos de interrogação", revela o Prof. Freitas-Magalhães, um dos mais reputados especialistas mundiais no estudo da expressão facial da emoção, neste seu extraordinário livro sobre a viagem única ao universo das emoções humanas. O Prof. Freitas-Magalhães acaba de ser distinguido pela Encyclopedia of Human habit, da Elsevier, em Oxford.

Show description

Quick preview of A Psicologia das Emoções--O Fascínio do Rosto Humano PDF

Show sample text content

As emoções tendem a ser mascaradas pelo sorriso94. E são essas próprias emoções que fornecem sinais para o esclarecimento do sorriso falso ou verdadeiro. No início da década de oitenta, Ekman e Friesen defendiam que a exibição do sorriso mascarado põe em marcha o músculo zygomaticus significant (observável no sorriso verdadeiro) e alguns traços de alterações musculares próprias de emoções negativas. O exemplo comum e consensual na literatura refere que, quando se tenta, pelo sorriso, mascarar a emoção básica tristeza, os músculos zygomaticus significant (levanta os cantos da boca) e o anguli oris (baixa os cantos da boca) executam essa ação.

Sophisticated expressions happen while an emotion is irst starting, is felt in simple terms slight-ly, or escapes makes an attempt to censor expression. SETT trains you to acknowledge those very small facial movements”. ESCALA DE PERCEÇÃO DO SORRISO (EPS) A Escala de Perceção do Sorriso (EPS) foi desenvolvida por mim, em 2003, e é cons-tituída por 19 itens em formato diferencial semântico para avaliação da perceção psi-cológica do sorriso nos fatores Avaliação (12 itens) e Movimento Expressivo (7 itens). PSY7FACES (PSY7F) O FEELab/UFP está a desenvolver o Psy7Faces (Psy7F).

Cadernos de Comunicação e Linguagem, 2, 33-48. Freitas-Magalhães, A. , & Batista, J. (2009). Escala de percepção do medo: Construção e validação. Primeiro estudo com portugueses [Fear notion Scale: development and validation. First research with Portuguese subjects]. Revista da Faculdade das Ciências da Saúde, Universidade Fernando Pessoa, 6, 428-438. Freitas-Magalhães, A. , & Castro, E. (2009). A neuropsicofisiologia da face: Os movimentos e as linguagens em figuras públicas. Estudo de caso com Cavaco Silva [The neuropsychophysiology of face: The hobbies and languages in public figures.

Castro, E. , Carvalho, A. , Vieira, C. , Rodrigues, J. , & Gonçalves, J. (2008). Rumo às emoções [Towards to emotions]. Unpublished manuscript. Facial Emotion Expression Lab, collage Fernando Pessoa, Porto, Portugal. Freitas-Magalhães, A. , Castro, E. , Coelho, A. , Fonseca, B. , & Martins, J. (2008). A influência das imagens e da música nos estados psicológicos. Estudo de caso [Influence of pictures and song at the mental kingdom. A case study]. Unpublished manuscript. Facial Emotion Expression Lab, collage Fernando Pessoa, Porto, Portugal.

A maior parte das vezes, o homem manipula o sorriso em função do desejo de dominância. O sorri-so dos homens é mais racional do que sentimental, é um sorriso mais intencional do que espontâneo ou average. E o de um chefe e o de um subordinado? Aqui temos três variáveis que condicionam a exibição do sorriso: o género, o prestige e o contexto social. Uma das primeiras explicações para as diferenças de género (71) foi a de que refletem, simplesmente, a posição social subordinada. Dado que as mulheres têm menos poder social, sorririam mais num esforço para agradar.

Download PDF sample

Rated 4.69 of 5 – based on 23 votes