O conde de Monte Cristo

By Alexandre Dumas père

Traições, denúncias anônimas, tesouros fabulosos, envenenamentos, vinganças e muito suspense. A trama de "O Conde de Monte Cristo" traz uma emoção diferente a cada página e talvez isso explique a razão de a obra do escritor francês Alexandre Dumas ter se transformado em um clássico da literatura mundial, mexendo com a imaginação dos leitores há mais de a hundred and fifty anos. No romance, o marinheiro Edmond Dantés é preso injustamente, vítima de um complô. Anos depois, consegue escapar da prisão, enriquece e planeja uma vingança mirabolante. A galeria de personagens criada por Dumas faz um retrato fiel da França do século XIX, um mundo em transformação, em que passou a ser possível a mudança de posições sociais. As aventuras de Dantés ainda ganharam diversas versões cinematográficas que colaboraram para o sucesso da trama. Com texto vital e a mesma tradução premiada da Edição Comentada e Ilustrada, vencedora do Jabuti, a versão Bolso de Luxo ainda tem capa dura. E tudo com um preço mais que acessível.

Show description

Quick preview of O conde de Monte Cristo PDF

Show sample text content

Deixo-a, portanto, como a aceitei, rica, mas pouco honrada. Adeus. A partir de hoje, também trabalharei por conta própria. Creia em toda a minha gratidão pelo exemplo que me deu e que irei seguir. Seu mui devotado marido, BARÃO DANGLARS A baronesa acompanhara Debray com os olhos durante essa longa e penosa leitura. Vira, a despeito da conhecida fleugma do rapaz, seu rosto mudar de cor uma ou duas vezes. Ao terminar, ele fechou lentamente o papel em suas dobras e voltou à sua atitude pensativa. — O que acha?

Murmurou Monte Cristo. — O que disse, senhor? — perguntou o funcionário. — Disse que é muito interessante. — O quê? — Tudo que está me mostrando… E não compreende nada dos seus sinais? — Absolutamente nada. — Nunca tentou compreender? — Nunca, para quê? — Ora, há sinais que se destinam diretamente ao senhor. — Sem dúvida. — E compreende estes? — São sempre os mesmos. — E o que dizem? — Nada de novo… o senhor tem uma hora… ou até amanhã… — O que é perfeitamente inocente — disse o conde. — Mas, veja, não é seu interlocutor entrando em ação?

O que é uma emoção violenta para o senhor, ator neste palco, será para mim uma sensação quase delicada e que dobrará o valor dessa propriedade. As árvores, veja, sr. Bertuccio, só dão prazer porque dão sombra, e mesmo a sombra só dá prazer porque traz devaneios e visões. Eis que comprei um jardim julgando comprar um simples terreno cercado de muros e, ao contrário, de repente esse terreno verifica-se um jardim povoado por fantasmas, os quais não estavam mencionados no contrato. Ora, amo os fantasmas; nunca ouvi dizer que os mortos tivessem feito em seis mil anos o mal que os vivos fazem em um dia.

Exclamou o armador exultante. — period Policar Morrel, meu tio, mais tarde promovido a capitão. Dantès, se disser ao meu tio que o imperador lembrou dele, vai fazer o velho resmungão chorar. Vamos, vamos — continuou o armador, batendo amistosamente no ombro do rapaz —, você agiu corretamente, Dantès, seguindo as instruções do capitão Leclère e fazendo escala na ilha de Elba, embora, se souberem que entregou uma encomenda para o marechal e conversou com o imperador, isso possa comprometê-lo. — Em que isso poderia me comprometer, senhor?

Com um sorriso em que transpareciam alegria e felicidade, deixou o refúgio onde se escondera e, sem que ninguém lhe desse atenção, tão preocupados estavam todos com o acontecimento do dia, desceu uma dessas escadinhas que servem de desembarcadouro e chamou três vezes: — Jacopo! Jacopo! Jacopo! Aproximou-se então uma chalupa, acolheu-o a bordo e o conduziu a um iate ricamente aparelhado, para cuja ponte ele se lançou com a agilidade de um marujo; dali, olhou mais uma vez para Morrel, que, chorando de alegria, distribuía cordiais apertos de mão a toda aquela multidão e agradecia com um olhar vago aquele benfeitor desconhecido a quem parecia procurar no céu.

Download PDF sample

Rated 4.54 of 5 – based on 21 votes